Estamos quase no fim do Agosto Dourado, mas todo dia é dia de fazer o bem!

A doação de leite humano auxilia recém-nascidos, principalmente para os internados em UTIs Neonatais. As evidências científicas indicam que bebês prematuros e/ou com patologias que se alimentam de leite humano no período de privação da amamentação possuem mais chances de recuperação e de terem uma vida mais saudável. Com o leite materno, o bebê prematuro ganha peso mais rápido, se desenvolve com mais saúde e fica protegido de infecções. A produção excessiva de leite materno está entre os relatos mais frequentes de mamas cheias, feitas pelas doadoras de leite humano. As mamas ficam tão cheias de leite a ponto de a mãe sentir desconforto. A doação também evita o acúmulo de leite nas mamas e possíveis complicações para as lactantes. Quem doa e quem recebe não precisa ter medo: a doação de leite humano é segura e o processo de pasteurização inativa o Coronavírus. Todo o leite doado é analisado, pasteurizado e submetido a um rigoroso controle de qualidade antes de ser ofertado a uma criança. Após análises das suas características, o leite é distribuído de acordo com as necessidades específicas de cada recém-nascido internado.

O modelo brasileiro para Bancos de Leite Humano (BLH) é referência internacional e, desde 2005, o país exporta técnicas de baixo custo para implementar BLHs na América Latina, Caribe Hispânico, África, Península Ibérica e outros países. Mas como coletar e doar? A coleta é feita pela própria mãe de maneira simples. Aqui vocês têm o passo a passo, desde a coleta até o armazenamento: Depois é só levar ao banco de leite humano mais próximo ou, se preferir, solicitar a coleta domiciliar. Entre em contato com o banco de leite humano (BLH) mais próximo de sua residência. Nós separamos a relação de Bancos de Leite Humano do Estado de São Paulo: acesse! Vamos fortalecer a doação de leite humano no estado de São Paulo! Doar é amor e responsabilidade social.