Emendas 2022 - Votacao - Header Wix.png

Projeto Vira Adubo - Valorização e Compostagem dos Resíduos Sólidos Orgânicos

Socorro

Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável

Resumo

O gerenciamento inadequado dos resíduos de podas da arborização urbana tem resultado em altos custos para os municípios, o comprometimento de grandes áreas para disposição, o aumento do risco de incêndio em aterros e terrenos baldios, a degradação da paisagem e poluição do ar e da água. Por outro lado, esses resíduos, encarados como problemas devido ao grande volume gerado e ao alto custo para sua destinação adequada, podem ser empregados como biomassa de cobertura do solo na agricultura ou ainda na produção de composto orgânico. Estes métodos de reciclagem e reutilização dos resíduos são ambientalmente corretos, seguros e importantes medidas para reduzir emissões de ligadas ao aquecimento global, pauta que tem recebido destaque no cenário internacional.
Dentro desse contexto é que se enquadra o Projeto Vira Adubo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o qual tem como objetivo a reciclagem dos resíduos de podas de origem pública e particular e destinação para agricultura.
Hoje, a partir deste projeto, cerca de 150m3 de material de poda são processados mensalmente no Complexo Ambiental de Socorro. O material lenhoso de poda de árvores (galhos e troncos) é triturado e em conjunto com folhas produz biomassa rica em nutrientes, chamada de cavaco, que é usada por produtores rurais como cobertura de solo em áreas agrícolas e em processo de restauração florestal. O processo de trituração diminui em 70% o volume dos materiais, diminuindo-se o espaço de armazenamento e facilitando o transporte do produto final. Após a trituração, produtores fazem a retirada da biomassa gerada para uso em suas áreas agrícolas. Somente nos 7 primeiros meses de 2021, foram retirados 202m3 do material beneficiado para usos em horticultura e recuperação de áreas degradadas, levando a matéria orgânica de volta ao ciclo natural.
Além disso, parte do material é usado no próprio Complexo Ambiental para produção de composto orgânico, por meio do processo de compostagem termofílica em leiras estáticas com aeração passiva, metodologia esta desenvolvida pela Universidade Federal de Santa Catarina (modelo UFSC). Para esta processo de compostagem são usados, além do material de poda, os resíduos orgânicos coletados nos grandes geradores do município, sendo mais uma forma de reaproveitamento dos materiais orgânicos. Cerca de 10 toneladas de resíduos orgânicos tem sido processados mensalmente.
Para aumentar a eficiência dos trabalhos acima mencionados e facilitar o manejo e a retirada do material por produtores, faz-se necessário a aquisição de trator agrícola com implementos (carregadeira frontal e carreta basculante). O trator com seus implementos possibilitará o manejo dos cavacos e da compostagem, além de facilitar no carregamento dos caminhões dos produtores, hoje realizado manualmente. Com o investimento nesses equipamentos associado ao processo de comunicação e extensão rural, espera-se que toda a produção de cavacos seja retirada pelos produtores, trazendo ganhos para conservação do solo das propriedades e melhorando a renda das famílias do campo. Espera-se também como resultados, um aumento para 100 toneladas por mês de coleta e beneficiamento de resíduos orgânicos de grandes geradores (escolas, hotéis, lanchonetes e restaurantes).
O projeto Vira Adubo é uma forma de atenuar o problema da disposição dos resíduos de poda e dos materiais orgânicos produzidos na cidade de Socorro, evitando assim a sua acumulação no Aterro, dando um destino útil e nobre a estes materiais e gerando a melhoria da estrutura dos solos agrícolas. Além disso, espera-se que este projeto sirva de exemplo e inspire outras prefeituras da região para a gestão dos resíduos de podas e orgânicos dos municípios.

Experiência

Desde 2015 a Prefeitura de Socorro recebe todo o material decorrente dos serviços de poda e varrição efetuados nas vias e logradouros públicos municipais, além de ser ponto de entrega voluntária para jardineiros e munícipes poderem destinar os resíduos de podas de forma adequada. O material lenhoso, galhos e troncos, é triturado e em conjunto com folhas produz biomassa rica em nutrientes que é usada como cobertura de solo em áreas agrícolas e em processo de restauração florestal. Somente nos 7 primeiros meses de 2021, foram beneficiados mais de 1000m3 de resíduos de poda e doados a produtores 202m3 do material processado.
Além do processamento do material de poda, no Complexo Ambiental é realizada a compostagem dos resíduos orgânicos desde 2015. Tais resíduos são coletados coletados em 5 escolas da cidade de Socorro, além do bairro urbano chamado Jardim Golo. Até julho de 2021, haviam sido coletados e compostados cerca de 60 toneladas de resíduos orgânicos. O composto resultado desse processo foi utilizado pela prefeitura em praças e jardins e também doado para produtores de Socorro.
A partir de março de 2021, buscou-se ampliar a capacidade de processamento dos resíduos orgânicos no Complexo Ambiental por meio do processo de compostagem termofílica em leiras estáticas com aeração passiva, metodologia esta desenvolvida pela Universidade Federal de Santa Catarina (modelo UFSC). Paralelamente, iniciou-se um piloto de coleta de resíduos orgânicos em grande gerador. Em 2 meses de coleta no Grinbergs Village Hotel foram destinados a compostagem cerca de 14 toneladas de orgânicos, material este enleirado com o material de poda de árvores e que segue em maturação.

Público Alvo

Toda a população de Socorro, com seus quase 42.000 habitantes será beneficiada com este projeto, em especial pela economia gerada aos cofres públicos com o processamento, pela destinação correta dos resíduos de poda e orgânicos e pela possibilidade de retirar gratuitamente o composto para suas hortas e jardins.
Além disso, Socorro possui 2680 propriedades rurais que são público-alvo do material de poda beneficiado (cavacos) para usarem no enriquecimento do solo. Se considerarmos uma família com 4 pessoas, falamos em 10720 pessoas beneficiadas.