Emendas 2022 - Votacao - Header Wix.png

Atividades psicomotoras para crianças com transtorno do espectro autista

Presidente Prudente

Secretaria Municipal de Esportes

Resumo

Transtornos do espectro do autismo (TEA ) são uma classe de transtornos do neurodesenvolvimento definidos por deficiências qualitativas no funcionamento social e na comunicação, frequentemente acompanhados por padrões repetitivos e estereotipados de comportamento e interesses, com seu início típico durante os primeiros três anos de vida. Pesquisas recentes demonstram que o diagnóstico e a intervenção precoces melhoram sensivelmente os resultados. Até agora, um limite das terapias mais comuns tem sido obter resultados ruins na abordagem das dificuldades relacionais e emocionais que, encontrando sua origem nas primeiras interações que a criança tem com o mundo exterior, devem levar em conta o corpo como primeira experiência e canal comunicativo para o recém-nascido. Embora os atuais protocolos de avaliação prevejam escalas de desenvolvimento e observação de habilidades motoras, ainda não trabalhamos com a identificação de perfis psicomotores característicos e pouca atenção foi dada à dimensão corporal em termos terapêuticos. O objetivo deste projeto é examinar o perfil psicomotor de crianças com suspeita ou diagnóstico de TEA, analisar suas especificações e correlações com os sintomas e o desenvolvimento cognitivo, desta forma conseguiremos resultados positivos com as crianças com deficiências mais graves que apresentam maiores dificuldades na modulação do corpo, na atenção, na organização espacial, no brincar simbólico, nos comportamentos motores, partindo da imitação, e na comunicação, mesmo do modo mais arcaico, nomeadamente o diálogo tónico. A expectativa é de que a abordagem baseada no desenvolvimento-relacionamento corporal precoce com crianças com TEA, apóiam a ideia de que a área psicomotora deve representar um elemento essencial nas terapias de reabilitação infantil, especialmente no autismo, onde é necessário partir do corpo e da experiência pretendidos como uma base sólida sobre a construção de habilidades cognitivas e sociais.

Experiência

A Secretaria Municipal de Esportes em parceria com o Instituto IBMS, já vem desenvolvendo ações de atendimentos multidisciplinares e encaminhamentos às crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA), bem como com o Projeto "Cuidando de quem cuida" que consiste em realizar atendimentos de manicure, maquiagem, cabelereiro, massagem, etc. nos familiares enquanto as crianças recebem os atendimentos ou participam das oficinas.
A maioria dos estudos relacionados ao TEA, traz questões comportamentais e cognitivas como principais intervenções, porém observamos que incentivar os aspectos psicomotores influenciam positivamente no desenvolvimento das crianças com TEA.
Atualmente a faixa etária das crianças atendidas varia entre 7 e 12 anos de idade, com atendimentos multidisciplinares, atividades esportivas, oficinas de artes e musicoterapia, a proposta do projeto é expandir o atendimento para crianças bem pequenas e pequenas, com o intuito de intervir precocemente nos sintomas relacionados ao TEA.

Público Alvo

Crianças com idade a partir de 18 meses a 4 anos e 11 meses, com suspeita ou diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista (TEA).