Emendas 2022 - Votacao - Header Wix.png

Mulheres empoderadas

Jundiaí

Secretaria Da Justiça e Cidadania

Resumo

O projeto foi idealizado por mim, Raquel, que estou como diretora no Centro de Integração da Cidadania de Jundiaí.
Estarei participando como articuladora e professora.

Um projeto que visa capacitar mulheres e meninas em situação de violência, para que tenham independência economia, a fim de saírem do ciclo de violência.
As mulheres irão participar de oficinas de gastronomia, onde aprenderão receitas fáceis, praticas e de faça e venda, para que possam comercializar nas comunidades, bares e feiras.
A equipe que irá capacitar é formada por:
- Uma chef e professora da cidade de Jundiaí
- Uma articuladora, pós graduada em gastronomia e em formação como cozinheira profissional
- Uma articuladora, mediadora formada em eventos.
- Uma parceria em uma cozinha profissional
Os cursos terão duração de 3 meses, em turmas de 10 mulheres.
No curso serão abordados os temas de precificação, boas praticas na manipulação de alimentos, preparação de pratos doce e salgados, com temas de épocas como dia das mães, pais, natal, etc, além de produtos do dia-dia.
A alimentação é um dos principais direitos humanos, sem ela, todos os outros são feridos. Assim, uma capacitação em alimentação, irá libertar mulheres de uma condição desumana. Mas, nossa proposta não para ia. Temos uma rede que irá atender essas mulheres através de médicos, psicólogos, assistentes sociais, etc.

Experiência

O Centro de Integração da Cidadania é um programa do Governo do Estado de São Paulo, nos termos do Decreto nº 46.000, de 15/08/2010, que tem como especificidade a integração de diversos órgãos públicos e organizações não governamentais em um único espaço, tais como: Defensoria Pública, Polícia Civil, Fundação PROCON e Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

O Programa tem como missão “promover o exercício da cidadania por meio da participação popular e garantir formas alternativas de Justiça”, tendo como objetivos o acesso à Justiça; a prestação de serviços gratuitos; a articulação e o fortalecimento de redes e ações comunitárias; e a educação para cidadania e direitos humanos.

Público Alvo

Nosso público-alvo são pessoas em vulnerabilidade social e para o projeto, nosso público serão mulheres e meninas em situação de violência.