Emendas 2022 - Votacao - Header Wix.png

Implantação de Cooperativa/Associação para a Coleta Seletiva, Triagem e Destinação Final dos Resíduos Sólidos Recicláveis

Águas de Lindóia

Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente

Resumo

Problema a ser solucionado
Atualmente o município de Águas de Lindoia produz em média 470 toneladas de lixo por mês com o custo médio para a destinação final em aterro sanitário em torno de R$ 80 mil por mês. De acordo com a última gravimetria realizada, ao menos 40% deste volume tem condições de ser reciclado, podendo além de reduzir o volume total de lixo enviado para o aterro e o consequente custo desta operação, gerar até 50 empregos diretos e indiretos no município com a implantação da coleta seletiva, e melhorar a qualidade de vida da população.
Ações propostas
Educação ambiental da população;
Implantação de uma estrutura para o projeto;
Adequação da infraestrutura com equipamentos;
Recrutamento e treinamento de pessoal para o trabalho;
Início da operação
Metodologia para atuação
A chegada do resíduo reciclável se dará de 3 formas: por meio da coleta seletiva realizada por bairro e porta-a-porta, pela compra de resíduo de catadores informais e por meio de incentivo na entrega dos resíduos recicláveis ela população com a implantação do processo de pagamento por meio da “moeda verde”.
Nesse formato, a proposta é que a chegada de resíduo reciclável seja suficiente para manter o funcionamento da cooperativa a ser formada, pois haverá a coleta porta-a-porta tanto nas casas como nos grandes geradores (hotéis, industrias e comércios); haverá a compra dos resíduos de catadores informais que tem por objetivo além de captar mais resíduos, poder pagar um valor maior aos catadores informais que por muitas vezes acabam sendo explorados no valor pago por atravessadores; e por último, a implantação do processo de pagamento pelos resíduos com a comumente denominada “moeda verde” às pessoas que levarem seus recicláveis até a cooperativa, que também ter por objetivo incentivar e conscientizar a população à separar seus resíduos corretamente e dar a destinação final adequada e aumentar a captação de resíduos recicláveis visando a sustentabilidade da cooperativa.
Tempo e recursos previstos
Estima-se que o tempo de implantação até a abrangência de todo o território do município seja de 1 ano.
Quanto aos recursos previstos, para a construção de um galpão está sendo pleiteada uma verba para tal construção.
Para o início do projeto a Prefeitura Municipal conseguirá auxiliar com caminhão para a coleta, e está sendo pleiteado mais um caminhão já pensando na ampliação do projeto.
E neste projeto esta sendo solicitado os seguintes equipamentos: 2 prensas (totalizando valor aproximado de R$ 100.000,00) + 50 bags (totalizando valor aproximado de R$ 5.000,00) + 1 Balança (valor aproximado de R$ 10.000,00) + 2 Transpalets (totalizando valor aproximado de R$ 20.000,00) + 2 esteiras de triagem (totalizando valor aproximado de R$ 30.000,00) + Materiais de escritório como mesa, cadeiras, computador, armário entre outros (totalizando valor aproximado de R$ 20.000,00) = VALOR TOTAL ESTIMADO R$ 185.000,00
Resultados esperados
Coleta, triagem e comercialização de 180 toneladas de resíduos recicláveis a completar no prazo de 2 anos a partir da implantação do projeto, prevista para janeiro de 2022.

Experiência

O município Águas de Lindoia iniciou um trabalho em 2018 para a implantação de cooperativa ou associação para a coleta seletiva, triagem e destinação final dos resíduos sólidos recicláveis, e então, no mês de junho de 2018, o Município de Águas de Lindoia implantou o projeto de coleta seletiva do lixo doméstico. Tal projeto consistiu desde a educação ambiental da população para realizar o descarte correto separando os resíduos recicláveis do resíduo orgânico, os quais eram recolhidos por meio de uma coleta separada da coleta de lixo comum, acontecendo com o apoio de um caminhão da Prefeitura Municipal, sendo estes resíduos encaminhados para triagem (separação por tipo/classe) para que posteriormente fossem vendidos.
Deu-se início ao projeto em um bairro do município (que representa cerca de 30% da população total - sendo composto por aprox. 1,2 mil residências e cerca de 5 a 6 mil pessoas) com a educação ambiental onde cerca de 300 alunos que estudavam nas escolas municipais Creusa Mariano e Luiz Barbosa participaram de uma palestra sobre a importância da coleta seletiva e a reciclagem do lixo, além do trabalho de educação ambiental porta-a-porta feito no bairro em questão.
O projeto foi fruto de uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Águas de Lindoia por meio de sua Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, CISBRA - Consórcio Intermunicipal de Saneamento Básico da Região do Circuito das Águas (consórcio que o município faz parte) e com o Grupo Gaia Social – Grupo de Aplicação Interdisciplinar à Aprendizagem, com sede na Rua Cel. Amâncio Bueno, 30, Jd. Chapadão I Campinas - SP, que se trata de uma empresa que capta recursos de empresas privadas que investem em causas ligadas ao meio ambiente. No caso de Águas de Lindoia, este projeto de coleta seletiva fez parte do “Programa Vir a Ser” contando com os investimentos da JACOBS DOUWE EGBERTS (JDE), uma empresa global de cafés, que no Brasil é conhecida por meio de suas marcas Pilão, Café do Ponto, L’OR, Caboclo, Damasco, Pelé, Seleto, Moka e Bom Taí.
Atualmente, Águas de Lindoia produz em média 470 toneladas de lixo por mês. Ao menos 40% deste volume tem condições de ser reciclado, podendo gerar até 50 empregos diretos e indiretos no município com a implantação da coleta seletiva, além de melhorar a qualidade de vida da população.
Dados de 2018, Águas de Lindoia tem uma das maiores médias de geração de resíduos per capita da região, com 0,8kg/dia por habitante, perdendo apenas para Itapira (0,81) e Socorro (0,81). Isso equivale a uma média mensal de 459 toneladas a um custo estimado de aproximadamente R$ 80 mil todos os meses.
Como resultado, um balanço referente ao primeiro mês de coleta seletiva em Águas de Lindoia foi muito positivo. O documento foi debatido em reunião realizada com o CISBRA, Gaia e Prefeitura e apontou que 4,5 toneladas de resíduos recicláveis foram coletados e encaminhados para reciclagem. O volume equivale a 42 árvores poupadas ou quase 4 toneladas a menos de dióxido de carbono (CO2 – principal gás do efeito estufa) na atmosfera.
Por fim, o projeto foi interrompido pelo fato do município não disponibilizar de estrutura compatível para a ampliação do projeto, como um galpão e maquinário como prensa, bags, mesa/esteira de triagem, balança, entre outros, e atualmente o município está na busca de alternativas para a implantação deste projeto de forma sólida, sustentável e definitiva.

Público Alvo

A proposta é que o projeto tenha a abrangência em todo o território municipal. Propõe-se que a ampliação se dê bairro a bairro e ao longo de no máximo 1 ano esteja em todo o município.